Como Montar um Abatedouro de Rãs

Como Montar um Abatedouro de Rãs

 

Para saber mais clique aqui ou ligue 35.3721.8484 ou WhatsApp 35.99704.7091

A carne de rã é de alto valor nutricional.

Além disso, a rã não se reproduz em água sujas e poluídas, portanto necessita de lugar limpo e água considerada limpa.

O valor para o quilo da carne de rã costuma ser elevado comparado aos outros tipos de carne.

A qualidade do produto dependerá da saúde do animal e do abate.

Por isso condições boas de higiene, local adequadamente preparado para receber as rãs, pessoal treinado, instalações de acordo com os padrões exigidos pela legislação tudo isso é fundamental para que o abate ocorra de forma organizada permitindo qualidade.

As instalações devem ser impermeáveis, azulejadas ou com pintura epóxi (laváveis), Todo o local deve possuir telas nas janelas evitando o aparecimento de insetos que poderão interferir na qualidade do produto causando contaminações.

O local deve ser provido de água corrente limpa para a limpeza e higienização.

Todos os equipamentos utilizados no abate devem ser limpos após a utilização permitindo assim que resíduos sejam eliminados e os funcionários devem utilizar de vestuário adequado como:

– Uniformes;
– Luvas;
– Toucas;
– Máscaras e
– Botas de borracha.

O local deverá passar por fiscalização tanto de meio ambiente como de órgãos competentes pela liberação da carne ao seu destino final.

Também é necessário profissional veterinário responsável pela qualidade e saúde dos animais.

Toda a estrutura deve contar com os itens acima para que o empreendimento possa funcionar adequadamente levando ao consumidor um produto idôneo e com qualidade.

Os setores que utilizam da compra da carne de rã podem ser:

– Supermercados;
– Restaurantes;
– Churrascarias;
– Hotéis;
– Embarcações turísticas e
– Consumidores em geral.

O local após inspeção deverá ser liberado para venda com selo da fiscalização, número e órgão competente.

Na embalagem deverá constar:

– Nome do produto;
– Marca;
– Validade;
– Cuidados especiais;
– Cuidados na conservação do produto;
– Temperatura adequada;
– Selo de fiscalização e outras.

Os animais selecionados deverão ser encaminhados para o setor de lavagem e inspeção.

 

Clique abaixo para saber mais sobre Abatedouro de Rãs

Planta Baixa de Ranário, para criação de rãs,

Projeto de Abatedouro de Rãs (Inspeção Estadual),

Como Montar Frigorífico e Secagem de Barbatana de Tubarão e Bexiga Natatória de Peixes e Hamburguer de Peixe

Equipamentos e Máquinas para Cooperativa de Criação de Peixes e Camarão

Panta de Comércio de Peixes e Carnes Exóticas

Montar Peixaria

Como Montar Fábrica e Processamento de Ovas de Peixes

Planta Baixa de Comércio de Peixes e Carnes Exóticas

Projeto de Criação Doméstica de Avestruz (Estrutiocultura) – Berçário, Creche, Recria, Reprodução (não consta o Abatedouro, o Incubatório e o Curtume).

Para saber mais clique aqui ou ligue 35.3721.8484 ou WhatsApp 35.99704.7091

Após são abatidos por sistema de insensibilização por meio de choque térmico.

Após isso são encaminhadas para o setor de retirada das peles, abertura do abdômen e retirada dos órgãos internos.

A limpeza dos animais também é conhecida com o nome de toalete, que quer dizer não deixar nada de pele e outras partes sobre a carne do animal.

Também são retirados todos os restos de sangue e outras impurezas que puderem contaminar a carne e trazer prejuízos quanto à aparência.

Em seguida a carne é encaminhada para o setor de descanso e retirada do excesso de água e encaminhadas para congelamento.

Podem ser embaladas em bandejas e ou sacos plásticos.

Conservadas em Câmeras de congelamento com temperatura controlada as rãs permanecem até o destino final.

Também podem ser comercializadas:

– Rãs em pedaços;
– Inteiras;
– Dorso;
– Miúdos e
– Ovas.

Podem ser preparadas empanadas, cozidas e ou grelhadas.
É um alimento nutritivo de apreciação diversa e com muitas formas de elaboração.

 

Exemplo de Abatedouro de Rãs (SIF), com área de 200 m2 e capacidade para 1.000 kg de rãs ao dia.

Tipo de Inspeção – Federal (SIF)

1. Recepção e choque térmico (insensibilização);
2. Dieta hídrica;
3. Silo de gelo;
4. Evisceração;
5. Sala de manipulação;
6. Sala de embalagem (climatizada);
7. Câmara fria para estocagem;
8. Expedição;
9. Depósito de embalagem;
10. Sala para tratamento de peles e vísceras e
11. Sala para limpeza de utensílios