Como Montar uma Fábrica de Farinha de Mandioca ou Aipim – Plantas e Projetos

Como Montar uma Fábrica de Farinha de Mandioca ou Aipim

Aipim, mandioca ou macaxeira são os nomes dados a esta raiz de origem amazônica.

Descoberta e consumida principalmente pelas comunidades indígenas ela é de uma importância enorme na alimentação.

Com a colonização, foi descoberta pelos Portugueses e outros povos de origem européia e é consumida em diferentes formas pelo mundo todo nos dias de hoje.

Composta de fibras, proteínas e minerais ela é consumida de diversas formas e pode ser complemento de pratos da culinária da América do Sul.

É cultivada com maior excelência em países de clima tropical
O Brasil tem seu papel de destaque na produção de mandioca.

As variedades devem ser cultivadas de acordo com a orientação de engenheiros agrônomos e o solo deve ser preparado para a produção da mandioca.

É de fácil manejo e pode ser cultivada em todos os estados brasileiros.

Também pode ser apresentada em diversas cores e texturas conforme o tipo cultivado.

Projetos, Plantas, Planos de Negócios para Financiamento:
Clique aqui ou ligue 35.3721.8484  (WhatsApp 35.99704.7091)

Ela pode ser utilizada de diversas formas e do Aipim podemos fazer:

– Farinha;
– Polvilho;
– Beiju;
– Tucupi;
– Tapioca;
– Sagu;
– Mingau;
– Pães;
– Pudins;
– Bolos;
– Fritar;
– Cozinhar;
– Assar e
– Mandioca Chips e
– Complemento de ração animal.

Ela é aceita por paladares exigentes.

Muitos pratos levam mandioca como:

– Caldos;
– Sopas;
– Farofas;
– Purês;
– Mingau;
– Bolos e
– Complementos.

Toda a planta pode ser aproveitada desde as folhas, ramas e raízes.

Projetos, Plantas, Planos de Negócios para Financiamento:
Clique aqui ou ligue 35.3721.8484  (WhatsApp 35.99704.7091)


A fábrica de aipim desenvolve a produção principalmente de Polvilho, fécula e farinha.

Vamos falar principalmente sobre a fabricação da farinha de mandioca.

A matéria prima deve passar pelo processo de:

– Higienização e lavagem, para retirada de sujeiras e impurezas.
Em água corrente.
Também é necessário que a mandioca após a lavagem seja descascada para retirada do ácido que se concentra e se torna venenoso se for ingerido.

Depois passar pelos processos de:

– Descascar;
Este processo é necessário para que a mandioca após a lavagem seja descascada para retirada do ácido que se concentra e se torna venenoso se for ingerido.
– Ralar e Moer;
– Prensar;
– Esfarelar;
– Peneirar e
– Torrar e ou secar.

Este processo é onde a massa da mandioca sofre o processo de granulação a temperatura ideal no forno e seca se transformando em farinha.

Clique abaixo para saber mais sobre Fábrica de Aipim

Planta Baixa de Fábrica de Aipim

Projeto de Fábrica de Farinha de Tapioca

Como Montar Fábrica de Mandioca Chips

Equipamentos e Máquinas para Fábrica de Farinha Biju

Panta de Fábrica para Beneficiamento de Mandioca

Montar Fábrica de Sagu

Como Montar Fábrica de Biscoito de Mandioca

Planta Baixa de Casa de Farinha de Mandioca

Projeto de Fábrica de Pinga de Mandioca



O processo de retirada da fécula da mandioca e do polvilho pode ser tanto manual como automatizado dependendo da fábrica e do processo utilizado para a extração desse material.

Para a obtenção da Fécula da mandioca o produto deverá passar pelo processo de decantação, coado por algumas vezes e secagem que poderá ser ao sol ou em secadores próprios para esse tipo de produto dependendo do tamanho da produção e das instalações da empresa.

Depois de seca deve ser peneirada para a obtenção do polvilho mais fino e de melhor qualidade.

A secagem ao sol é o processo que garante que o polvilho tenha suas propriedades preservadas e contrariando o pensamento de muitas pessoas a secagem em secadores não dá este valor ao produto.

Este tipo de trabalho é basicamente manual e dá a garantia de secagem de todo o produto, pois são virados várias vezes até assegurar que está totalmente seco.

Para isso é necessário que o produto fique exposto ao sol e seja virado e revirado várias vezes.

O produto deverá ser recolhido no período noturno evitando que sofra com a ação do orvalho e se torne úmido.

Projetos, Plantas, Planos de Negócios para Financiamento:
Clique aqui ou ligue 35.3721.8484  (WhatsApp 35.99704.7091)


Depois de totalmente seco poderá ser moído, peneirado e embalado.

Já pronto deve ser embalado em pacotes de diversos tamanho que variam entre 250, 500, 1 Kilo, 5 kilos e ou 25 kilos.

Deve ser armazenado em local seco e arejado com data de validade no rótulo.

A embalagem deverá constar os dados do fabricante, endereço completo e outras informações necessárias e pertinentes de acordo com a legislação.

Exemplo de Fábrica para Produção de Aipim com Capacidade de Produção de 10.000 kg por dia


1. Recepção de matéria-prima;
2. Estocagem de matéria-prima;
3. Fabricação;
4. Estocagem de produtos acabados;
5. Escritórios;
6. Refeitórios e
7. Vestiários.