Como Montar Abatedouro de Porco

PROJETOS PARA ABATEDOURO DE PORCO
PLANTA BAIXA | ESTUDOS DE VIABILIDADE

ENTRE EM CONTATO

WhatsApp 35.99730.7627


 

Como Montar Abatedouro de Porco

ENTRE EM CONTATO

WhatsApp 35.99730.7627

Projeto de Abatedouro de Porco


Como Montar Abatedouro de Porco

CLIQUE AQUI para saber mais sobre este Projeto e Planta Baixa

 

ENTRE EM CONTATO

WhatsApp 35.99730.7627

 

O abate de suínos deve ser de maneira legal e o estabelecimento deve ser credenciado, licenciado pelos órgãos competentes e com fiscalizações periódicas.

O animal deve passar por inspeção antes mesmo de ser encaminhado para o setor e conferido alguns itens indispensáveis com a saúde do animal.

As condições do local devem ser observadas e isso terá repercussão no produto abatido como:

• Higienização tanto do local como dos animais;
• Sanitização do local;
• Medidas preventivas em relação à saúde do animal;
• Inspeções veterinárias;
• Condições das Instalações (sanitárias, elétricas e hidráulicas);
• Linha de abate;
• Modo de retirada das vísceras e couro do animal;
• Descarte das carcaças;
• Níveis de contaminações e
• Destino da carne.

A carne poderá ser vendida resfriada e ou congelada.

O produto deverá ser embalado e armazenado em câmaras frias até o destino final.

O transporte também deverá ser em caminhões equipados com câmara fria e com temperatura ajustada de acordo com a legislação para evitar contaminações de microorganismos.

Dentro de todo o processo de consumo de carne suína podemos observar que o rigor com o abate e as precauções serve para não propagar doenças como:

• Cisticercose;
• Neurocisticercose;
• Influenza;
• Teníase e outras verminoses.

Os animais recebidos no abatedouro devem ser colocados para descansar e são lavados e após encaminhados para o setor de insensibilização e sangria de acordo com as normas sanitárias do órgão fiscalizador.

Logo após os animais são eviscerados e as vísceras são separadas das comestíveis e não comestíveis com destino apropriado e encaminhadas para outros setores onde poderão ser utilizadas para fabricação de farinha de carne onde é utilizada para adubo ou ração animal.

As carnes juntamente com as carcaças são encaminhadas para o setor de finalização e limpeza.

Devem ser encaminhadas para câmara fria com temperatura controlada para que não corra o risco de aparecimento de bactérias.

Após isso a carne já poderá ser comercializada e distribuída para os setores do comércio como:

• Açougues;
• Casas de carne;
• Supermercados;
• Restaurantes;
• Churrascarias e
• Hotéis.

Todo o abatedouro deve ser limpo periodicamente e possuir sistema de escoamento de sangue e água após os procedimentos tanto de lavagem dos animais como após sangria e limpeza.

Os equipamentos devem ser adequados e as instalações possuírem revestimentos laváveis e aceitos pela fiscalização como procedimento padrão de higiene.

Todas essas práticas utilizadas na entrada do animal para abate, limpeza e higienização, procedimentos adequados para sangria e corte das carcaças com destino final visam o consumo adequado de carne.

Esse controle deve ser rígido para que os consumidores não sofram com a má conservação do produto e possíveis contaminações.

O animal criado de forma adequada e abatido com rigor em instalações limpas, desinfetadas e sanitizadas será um bom alimento e sem oferecimento de riscos a saúde da população.

Exemplo de Abatedouro de Porco com Capacidade de Produção de 100 unidades por dia


1. Recepção de Matéria Prima;
2. Deposito de Matéria Prima;
3. Fabricação;
4. Embalagem Primária;
5. Embalagem Secundária;
6. Depósito Final;
7. Expedição;
8. Escritório;
9. Vestiário e
10. Refeitório



 

ENTRE EM CONTATO

WhatsApp 35.99730.7627